____ eu nasci em 1931, no decurso da leitura silenciosa de um poema. Só havia tecidos espalhados pelo chão da casa, as crenças ingénuas de minha mãe. Estavam igualmente presentes as páginas que os leitores haveriam de tocar (como a uma pauta de música), apenas com o instrumento da sua voz. Eu fui profundamente desejada. Profundamente mal desejada e com amor.
– A voz está sozinha – disse minha mãe, ainda eu estava no seu ventre, a ler-me poesia.
– Não por muito tempo – responderam àquela que me iniciava na língua. E eu nasci na sequência de um ritmo.

ONDE VAIS, DRAMA-POESIA?, Maria Gabriela Llansol, Relógio D’Água
11.00 euros

16427582_716884195142340_1595337210787419095_n

Advertisements